Embedded Finance: 3 usos que podem beneficiar PMEs

Leitura: 3 min Modelo se tornou uma maneira que empresas de outros setores fora do financeiro encontraram para oferecer serviços e produtos aos usuários finais.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O mercado financeiro tem evoluído constantemente. Com tantas mudanças e o  surgimento de novos mecanismos, é possível criar novas oportunidades para as empresas e consequentemente para os consumidores finais. Entre as evoluções, o Embedded Finance certamente foi um dos movimentos que representou uma nova condição para o mercado financeiro. Com ele, pequenas e médias empresas conseguem incorporar serviços financeiros dentro do seu portfólio, diversificando sua base de clientes.

Embedded Finance, em tradução livre quer dizer “Finanças Integradas”, é um fenômeno que busca unir os serviços financeiros à prateleira de soluções de empresas que têm foco em outras oportunidades de negócio.

O intuito é que as empresas reconheçam as demandas financeiras do seu público a partir da sua própria expertise, podendo oferecer essas soluções em conjunto com os seus  demais produtos. Mas, como que pequenas e médias empresas estão utilizando este modelo e inovando na hora entregar novos produtos e serviços aos usuários?



O modelo na prática

Por meio de parcerias com empresas de tecnologia que já ofertam o Embedded Finance, as pequenas empresas podem melhorar as métricas financeiras e simplificar suas principais operações, como folha de pagamento e pagamentos de fornecedores.

As mudanças do cenário têm proporcionado um aumento significativo no número de iniciativas de Banking as a Service (BaaS), que possibilitam que as fintechs tornem os serviços financeiros mais acessíveis a seus usuários finais.

As plataformas BaaS operam como bancos atacadistas que utilizam Application Programming Interface (APIs), conseguindo oferecer serviços como gerenciamento de caixa, cartões de débito e linhas de crédito que podem ser integrados a produtos Software as a Service (SaaS). Isso permite que plataformas de software entreguem experiências de serviços financeiros incorporados cada vez mais inovadoras.



3 maneiras das PMEs utilizarem o modelo Embedded Finance

Para cada negócio existe uma solução que melhor se enquadra às suas necessidades. E o Embedded Finance abre novas possibilidades de fontes alternativas de receitas, tornando a plataforma da empresa mais confiável e completa para os usuários, além de melhorar a  aquisição, engajamento e retenção de clientes.



Embedded Lending

Embedded Lending, ou em tradução para o português “Empréstimos Incorporados”, é uma maneira mais simples e menos burocrática de conceder crédito aos usuários. Podemos pensar no seguinte exemplo: um restaurante precisa investir em novos equipamentos. 

Os empréstimos, quando solicitados aos bancos, demoram semanas ou até mesmo meses para serem processados. Já quando uma empresa disponibiliza a opção de Embedded Lending, o empréstimo é oferecido por seus provedores de tecnologia que liberam os fundos necessários imediatamente.



Embedded Payroll

Outra possibilidade, é o Embedded Payroll, que em tradução livre seria o mesmo que “Folha de Pagamento Incorporada”. A folha de pagamento tende a ser uma dor de cabeça para pequenas e médias empresas, já que regulamentações fiscais complexas muitas vezes dificultam o processamento dos salários dentro do prazo.

Ao utilizar o Embedded Payroll, as empresas se preocupam menos com o corte de folha de pagamento semanal ou mensal de seus bancos. Os dados recorrentes da folha de pagamento, assim como os dados de vendas, também podem ser usados ​​para oferecer aos funcionários acesso antecipado ao salário.



Embedded Accounts Payable

Gerenciar o fluxo de caixa de pequenas e médias empresas pode ser um grande desafio. Por isso, as empresas podem adotar o Embedded Accounts Payable, ou as “Contas a Pagar Incorporadas”.

Por meio dele, os pedidos de compra passam por um levantamento automático quando o estoque está baixo, permitindo que os pagamentos dos fornecedores sejam programados automaticamente quando os pedidos são recebidos. Assim, as empresas geram economia de tempo e melhoram o relacionamento com os fornecedores.


Se você tem uma pequena ou média empresa, o Embedded Finance pode ser o modelo ideal para fazer seu negócio atingir novos patamares e entregar novas soluções ao seu público final.

Você quer saber mais sobre o mundo das finanças, tecnologia e inovação? Basta acompanhar as postagens em nosso blog, nos seguir nas redes sociais e escutar o podcast em nosso canal no YouTube e na plataforma de áudio Spotify! Vem com a Phi!



Fontes:
https://www.paymentsjournal.com/how-are-small-businesses-using-embedded-finance/
https://finsiders.com.br/2022/03/02/embedded-finance-ta-on-startup-avanca-com-solucao-de-pagamentos/
https://finsiders.com.br/2022/03/02/embedded-finance-ta-on-startup-avanca-com-solucao-de-pagamentos/
https://openbankingbrasil.com.br/embedded-finance/embedded-finance-parte-ii-o-poder-da-invisibilidade/

Nossas Redes Sociais

Siga-nos para mais conteúdos

Faça parte da nossa Newsletter!

Posts Relacionados

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Esteja sempre por dentro dos conteúdos mais importantes do mundo das fintechs e do mercado financeiro!​

Já está indo? Que pena!

Antes, inscreva-se em nossa newsletter e esteja sempre atualizado sobre o mundo de finanças, tecnologia e inovação!