5 dicas para deixar seus clientes mais seguros contra golpes

Leitura: 4 min Com cada vez mais golpes no mercado, empresas precisam ajudar consumidores a encontrar soluções de proteção.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A segurança é um aspecto importante para empresas do mundo inteiro. Mas elas não são as únicas que têm priorizado isso: os clientes também têm levado muito em consideração os mecanismos de proteção que as entidades oferecem.

Valorizar a proteção dos dados e do dinheiro dos usuários é fundamental para as empresas que procuram se destacar em um mercado tão competitivo como o financeiro. Para isso, realizar a conscientização dos clientes é um passo importante a ser tomado. Por isso, hoje vamos falar de algumas maneiras que podem ser utilizadas para que você e sua empresa ajudem os clientes a estarem sempre protegidos.



GolPix: conheça os principais

Alguns golpes que acontecem por meio do Pix já são bem conhecidos na praça. Para ajudar os usuários a identificar e se manter longe deles, a Febraban listou as principais fraudes envolvendo a ferramenta de pagamentos instantâneos. E entre elas, estão:

  • Clonagem do WhatsApp
  • Engenharia Social com WhatsApp
  • Golpe do falso funcionário de banco e das falsas centrais telefônicas
  • Golpe do bug do Pix


É possível conferir de forma detalhada cada uma dessas fraudes na postagem “Novos meios, novos golpes: como se prevenir de fraudes no Pix” que está em nosso blog.

A notícia triste é que, apesar das iniciativas promovidas pelas entidades e autarquias financeiras, não existe um mecanismo que seja 100% seguro e que vai conseguir coibir todos os tipos de golpes que estão acontecendo. 

“O que tem são soluções de mitigação, que dependem do perfil da pessoa”, é o que explica Christian Perrone, head de Direito e Govtech do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS-Rio), em publicação no site Jornal de Brasília.

Mas, dentro do cenário econômico atual em que vive a população brasileira, é possível que as empresas encontrem outros meios de ajudar os clientes a se protegerem dos golpes via Pix, como utilizar uma senha no chip da operadora ou em aplicativos para uma autenticação extra, como o AppLock. “Vale criar um mix de mecanismos de segurança que auxiliem nesse processo de proteção”, diz Perrone. 



Como deixar o s celular de clientes mais seguros? 

Quais medidas a sua empresa pode apresentar aos usuários para que os smartphones fiquem mais seguros? Confira um compilado com algumas soluções que você pode sugerir aos seus clientes para tornar seus aparelhos celulares mais seguros:

  • Celular reserva: Ter um aparelho no qual não tenham outros aplicativos como WhatsApp e que será utilizado apenas para transações via Pix pode ser uma solução. No entanto, hoje em dia aparelhos telefônicos possuem um custo elevado e acaba se tornando uma estratégia não tão acessível. Mesmo assim, essa é uma tendência que vem crescendo no mercado.

  • Autenticação em duas etapas: Essa pode ser uma ótima ideia, mas, é preciso levar em consideração alguns pontos para que ela seja efetiva. Não fazer essa verificação através de mensagem ou e-mail que esteja logado no celular. O ideal é que a autenticação em dois fatores aconteça através de um email que seja acessado em outro computador que esteja seguro em casa, ou, então, por algum aplicativo no celular que confere uma camada maior de proteção.

  • Senhas alfanuméricas: Utilizar senhas mais fortes, que contenham símbolos, letras e números pode ser uma maneira de reforçar a segurança no telefone. Há os casos de aparelhos que possuem sensor biométrico e de face, que são mecanismos seguros e que ajudam no dia a dia.

  • Ativação de senha no chip: É possível ativar a opção “bloqueio de chip” nas configurações do celular. Isso vai impedir que o chip seja ativado quando inserido em outro celular, pois será solicitada uma senha para autenticação. Para esse processo, é necessária a senha do chip, que normalmente vem na própria embalagem do chip ou pode ser solicitada em contato com a operadora.

  • IMEI: Pouca gente lembra e utiliza este mecanismo que é do próprio aparelho telefônico. O IMEI é a sigla utilizada para International Mobile Equipment Identity. Ele é um registro de identificação do próprio aparelho, é quase uma espécie de número de identidade do dispositivo. Por meio dele é possível solicitar o bloqueio de forma mais ágil. Para saber o numero do IMEI basta digitar o comando *#06# no próprio smartphone. Mas lembre-se, apesar da solicitação do aparelho, é fundamental realizar o boletim de ocorrência em caso de furtos ou roubos. 

Agora é só repassar essas dicas para seus clientes para conscientizá-los e ajudar na diminuição de golpes e furtos via Pix!

Que tal saber mais sobre o mundo das finanças, tecnologia e inovação? Para isso, basta acompanhar as postagens em nosso blog, nos seguir nas redes sociais e escutar o podcast em nosso canal no YouTube e nas plataforma de áudio Spotify! Vem com a Phi!

Fontes:
https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/economia/roubo-com-pix-confira-dicas-para-tornar-seu-celular-mais-seguro/

Nossas Redes Sociais

Siga-nos para mais conteúdos

Faça parte da nossa Newsletter!

Posts Relacionados

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Esteja sempre por dentro dos conteúdos mais importantes do mundo das fintechs e do mercado financeiro!​

Já está indo? Que pena!

Antes, inscreva-se em nossa newsletter e esteja sempre atualizado sobre o mundo de finanças, tecnologia e inovação!