menu

Eduardo Bertolin, nosso Product Owner, responde às principais questões sobre a ferramenta para empresas.  

29 de março de 2021.

Lançado em novembro de 2020, o Pix vem revolucionando a forma de fazer transferências, comprar e vender produtos. Segundo o Banco Central, desde seu lançamento até o final de fevereiro de 2021, o Pix movimentou mais de R$ 508 bilhões. Mesmo que em pouco tempo tenha se tornado uma ótima alternativa para movimentar valores, algumas empresas ainda possuem dúvidas sobre o Pix. Por isso, convidamos Eduardo Bertolin, nosso Product Owner, para responder às dúvidas mais frequentes em relação ao Pix nas empresas. Confira:

1 – Como utilizar o Pix dentro da minha empresa pode beneficiá-la?

A principal vantagem do Pix é o recebimento instantâneo de transações em qualquer hora e dia. Diferente de uma TED, em que o recebimento está vinculado aos horários bancários ou a um boleto que pode levar até três dias úteis para compensar, o Pix no momento que efetivar a transação já entra na tua conta. Além de não ter intermediários na transação, como as adquirentes no recebimento de cartão de crédito ou via e-commerce, que acabam pegando um percentual bem grande das transações de recebimento. 

2 – Como funciona o recebimento via Pix pras empresas?

Receber Pix é muito fácil! Só precisa ter uma conta em uma carteira digital que ofereça o recebimento do Pix para pessoas jurídicas. E, a partir disso, ou gerar um QR Code para o consumidor ler e realizar o pagamento, ou cadastrar uma chave para vincular os seus dados bancários e facilitar na hora do usuário informar os dados.

3 – Quais os principais desafios de utilizar o Pix como forma de recebimento?

O principal desafio para receber o Pix hoje é que esse meio de pagamento ainda não é orgânico para o consumidor brasileiro. Ou seja, por mais que eu oferte o Pix, pode ser que as pessoas ainda não saibam como realizar esse pagamento. O que pode facilitar é ter também algum sistema de gestão de recebimento, RPs ou PDVs, que já estejam integrados com o recebimento via Pix para facilitar na hora de gerar uma intenção de cobrança.

4 – Qual o custo do Pix para as empresas?

O custo de Pix para empresas varia de acordo com cada instituição financeira. Então, cada carteira digital pode ter uma prática de tarifação diferente da outra e isso é uma coisa que o Banco Central está deixando muito livre, desde que não seja uma prática vista como abusiva.

5 – Em relação à segurança, existem cuidados especiais que minha empresa precisa ter ao utilizar Pix?

Em questão de segurança, o principal é garantir que a instituição por trás da carteira digital que você está utilizando seja autorizada pelo Banco Central a ofertar o Pix . É importante ter ciência que toda e qualquer operação via Pix necessariamente vai passar por alguma carteira digital, ou seja, não existe algum link que te mande para algum cadastro de chave fora de uma plataforma. Cuidado com golpes de phishing que estão bem comuns ultimamente. Ofertas, por algum erro no Bacen, de duplicar dinheiro também não existem.

O Pix é o futuro no presente! E seu negócio não pode ficar parado no tempo e perder as evoluções que estão acontecendo. Além de tirar suas dúvidas, nós, da Phi, podemos ir ainda mais longe: com uma plataforma completa, disponibilizamos diversos serviços financeiros para fazer a sua ideia se tornar realidade! Vamos crescer juntos?

Fonte: https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/estatisticaspix

Phil

Blogger da Phi

Logo Phi

AVENIDA IPIRANGA, N° 6681
PRÉDIO 95A - TECNOPUC
PORTO ALEGRE / RS - CEP 90619-900
(51) 3021-2350 | ola@somosphi.com

4ALL 2018 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Logo Great place to work Logo 4all
Imagem de fundo do rodapé